26 setembro, 2009

Atividades no Interior


A cada ida ao interior, percebo o quanto um pequeno detalhe faz a diferença para aquele contexto. Essa semana estavámos em Tapiramutá com o curso de formação de professores da FACED/UFBA. E aí, três pessoas novas chamam atenção de algo diferente na cidade. O povo parava os seus a fazeres, ficavam olhando, nos seguindo com os olhos! E a pergunta era: quem são aquelas??? É justamente esses questionamentos: do novo, das descobertas, do investigar que busco com nossos cursistas nos ambientes! Que eles possam vivênciar a cultura digital, compreender suas dinâmicas, seus contextos, e, se colocarem para serem vistos pelo mundo!!!





Um comentário:

Edvaldo Souza Couto disse...

Também percebi a mesma coisa quando lá estive. Esse certo estranhamento tem mão dupla. Sem curiosidade não tem construção do conhecimento.